Translate

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Vespa ou fada? - Tinkerbella nana Huber & Noyes, 2013


Será que fadas existem apenas em contos?! Bom, a Ciência  já se encarregou de tornar estes seres uma realidade! Ou pelo menos em nome! A querida e conhecida fadinha Tinker Bell, do Peter Pan, foi recentemente homenageada em uma minúscula vespa, Tinkerbella nana Huber & Noyes, 2013.

Tinkerbella nana Huber & Noyes, 2013 (Hymenoptera: Mymaridae)

Etimologia:
Tinkerbell = Tinker Bell, fada da peça Peter Pan.
-a = radical indicativo de que o gênero homenageia um ser do sexo feminino.
nana = Nana, cão de Peter Pan. O termo também pode ser considerado como de origem em nanus, do grego, anão; e tratado como pronome feminino em concordância com o gênero.

-

Tinkerbella nana é a mais nova espécie de vespa descoberta na Costa Rica. Esta vespa é de tamanho
Tinkerbella nana fêmea. Fonte: Huber e Noyes, 2013.
muito pequeno e suas asas apresentam um tipo de franja que lembra fadas místicas. Por isso, seu nome foi dado em homenagem à fada Tinker Bell, companheira de Peter Pan. A franja presente nas asas das vespas-fada ajuda a diminuir a turbulência durante o voo, pois qualquer brisa de ar que atinja animais tão pequeninos torna o deslocamento muito mais difícil. As longas pernas desta vespa-fada também estão relacionadas ao voo, ajudando a dar impulso para começa-lo. 

Tinkerbella nana é uma das menores vespas do mundo. Todavia, ela ainda perde o título de menor inseto com asas do mundo para outra vespa-fada, Kikiki huna. A vespa Kikiki huna possui 158 μm e é encontradada nas ilhas havaianas, Austrália, Argentina, Costa Rica, Trindade e Tobago.

A espécie Tinkerbella nana apresenta diferenças morfológicas relacionadas ao sexo. As fêmeas são um pouco maiores que os machos, mas ainda assim são bem pequenas, com comprimento entre 225 e 250 μm. Sua coloração é pálida, mas algumas partes possuem uma tonalidade amarela ou marrom pálido, como a cabeça. Apresentam uma mancha marrom escura próxima à base da asa anterior e seus ocelos (olhos simples) são avermelhados. Já os machos, possuem de 210 a 230 μm, sua coloração é um pouco mais escura e os segmentos do corpo são mais curtos.

Essa espécie é tão diminuta que precisa ser observada em microscópio! Seu tamanho é vantajoso quando relacionado ao seu modo de vida. Assim como outras vespas-fada, Tinkerbella nana é parasita, colocando seus ovos dentro de larvas e ovos de outros insetos.

Tinkerbella nana fêmea. Fonte: Huber e Noyes, 2013.
Mas quão pequeno um inseto pode ser sem comprometer suas funções vitais? Segundo John Huber e John Noyes, os pesquisadores que descreveram Tinkerbella nana, as vespas-fada parecem atingir o tamanho mínimo que um inseto com asas pode ter. Conforme as estruturas internas e externas do corpo diminuem, começa haver uma limitação da função que podem exercer. Um mínimo de células é necessário para que um órgão exerça determinada função, como caminhar, enxergar ou digerir o alimento.

Mesmo sendo tão pequena, Tinkerbella nana parece ter todas as funções vitais semelhantes às de um inseto visto a olho nu. Esta diminuta fadinha ocorre nas florestas da Costa Rica, principalmente da província de Alajuela. Porém, ainda não há muitas informações disponíveis sobre o comportamento de Tinkerbella nana. Por ser também um gênero descrito apenas recentemente, outras espécies irmãs são desconhecidas.


Referência:
Huber, J. T.; Noyes, J. S. 2013. A new genus and species of fairyfly, Tinkerbella nana (Hymenoptera, Mymaridae), with comments on its sister genus Kikiki, and discussion on small size limits in arthropods. Journal of Hymenoptera Research, 32: 17-44.

Autoria: Nayara de C. Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por enviar seu comentário!